Verde leva a cultura mato-grossense e vem agradando o Brasil

Houve um tempo em que a ‘canoa de cocho’ – também conhecida como canoa de um pau só – era considerada o principal meio de transporte para quem precisava ir de uma margem a outra do rio Cuiabá. Séculos se passaram e a tradição ainda segue viva, assim como a música e a dança típica dos povos ribeirinhos, mundialmente conhecidas pelas apresentações do grupo ‘Flor Ribeirinha’.

Contudo, elas não chegariam aos rincões mais distantes do país, se a canoa não tivesse dado lugar a meios de transportes mais modernos, seguros e confortáveis.

Foi assim que surgiu a parceria entre a Verde Transportes e o grupo de dança ‘Flor Ribeirinha’. De acordo com o diretor musical do grupo, Edmilson Maciel, foi um acontecimento natural, algo sem uma explicação lógica. “Essa parceria surgiu de repente e foi um divisor de águas. É como se o universo tivesse conspirado para que essa união desse certo”, relembra.

E deu. Em pouco mais de três anos dessa jornada da cultura ribeirinha, a Verde Transportes já percorreu mais de 27 mil quilômetros em rodovias federais e estaduais com o grupo. A distância é superior à circunferência do globo terrestre, que é de 12,7 mil quilômetros. A ‘caravana cultural’ passou por sete cidades do interior de Mato Grosso, algumas visitadas mais de uma vez, e até outros estados.

Edmilson perdeu as contas de quantos contratos o grupo deixou de fechar por falta de locomoção. “A cultura ainda é pouco valorizada no Brasil. E quando as oportunidades apareciam, era comum esbarrarem nos custos de deslocamento do grupo. Essa parceria nos trouxe mais segurança para viajar e negociar nossos contratos”, analisou, ao lembrar da vez em que viajaram num ônibus escolar até Poconé (distante 100 km da Capital) para uma apresentação.

Para o gerente comercial e operacional da Verde Transportes, Adelírio Silva, o grupo ‘Flor Ribeirinha’ é uma das principais expressões da identidade do povo cuiabano e mato-grossense. “Ter nossa marca associada à tradição ribeirinha e ao folclore local só reforça o compromisso da Verde Transportes com a cultura e toda a sociedade”, conclui ao assegurar a parceria para todo o ano de 2020.

‘Flor Ribeirinha’

idealizado e fundado há 26 anos por Domingas Leonor da Silva, conhecida apenas como Dona Domingas, o grupo conquistou o reconhecimento internacional em 2017, quando venceu o Festival de Arte e Cultura, em Istambul (TUR). A associação ainda promove oficinas artísticas para crianças carentes, além do projeto ‘Semente Ribeirinha’, voltado à formação das novas gerações de músicos e dançarinos de Cururu e Siriri. Também realiza outra ação visando a preservação da identidade cultural. É o projeto ‘Mais Cultura na Escola’, ao passo que o ‘Flor da Idade’ mantém viva na comunidade histórica de São Gonçalo Beira Rio a tradição da produção do artesanato em cerâmica.

Fonte: O Bom da Notícia

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *