Política

Associação de Mulheres de Rondonópolis é declarada de utilidade pública

Publicado

na

Com mais de mil atendimentos realizados apenas em 2019, a Associação de Mulheres de Rondonópolis e Região Sul de Mato Grosso (AMRRSMT) foi declarada de utilidade pública estadual por meio da Lei nº 11.080. A iniciativa é do deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), que tem como uma das suas bandeiras no Parlamento o combate à violência doméstica.

Para a presidente da associação, Sandra Raquel, este reconhecimento se dá em virtude do trabalho das associadas e parceiros que, nos últimos nove anos, de forma voluntária e sem recursos do poder público, auxiliaram mulheres em situação de violência doméstica. “Essa declaração de utilidade pública vai facilitar a formalização de parcerias com organizações públicas e privadas. Só temos a agradecer ao deputado pelo trabalho que vem realizando em combate à violência contra a mulher”, declarou Sandra Raquel.

A Associação de Mulheres de Rondonópolis oferece cursos, palestras e acompanhamento psicológico. Foi fundada no dia 13 de novembro de 2013, por Sandra Raquel – vítima de violência doméstica por sete anos. Após conseguir vencer o ciclo de agressões, a presidente decidiu ajudar outras vítimas dessa situação. Ativista, Sandra está na luta pelo fim da violência contra mulher desde 2005. Era presidente do Conselho da Mulher de Rondonópolis, quando decidiu fundar a associação.

Leia Também:  Faissal cobra Energisa e apresenta projeto que garante medidor bidirecional de energia solar

O objetivo da instituição é promover a valorização das mulheres de Rondonópolis e da região sul do estado e combater as desigualdades sociais, por meio de ações autônomas ou em parcerias; além de estimular ações de combate à violência contra a mulher, promovendo iniciativas de valorização pessoal.

“A Associação de Mulheres de Rondonópolis cumpre todos os requisitos para ser declarada de utilidade pública estadual. Além disso, o trabalho da entidade é de grande importância, ao realizar palestras e fazer acompanhamento das vítimas de violência. É uma ação relevante, que faz a diferença na vida das que sofrem violência doméstica e que, por isso, merecem esse reconhecimento”, finalizou Delegado Claudinei.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Com nível baixo de transmissão da Covid – 19 Várzea Grande adota novas medidas

Publicado

na

Com nível baixo de transmissão e contaminação da Covid- 19 e estando atrás de outras nove cidades de Mato Grosso, Várzea Grande, segunda maior cidade do Estado, começa a tomar medidas visando a retomada da normalidade em diversas atividades e novo decreto de número 64, da prefeita Lucimar Sacre de Campos publicado hoje, mantendo a situação de emergência, amplia, no entanto, o número de participantes em eventos para 300 pessoas ou 500 quando corporativos, empresariais, técnicos e científicos e também quando se tratar de eventos drive in, aqueles realizados com os participantes dentro de veículos.

“Estamos adotando medidas concretas e calcadas em números apontados pelos Boletins Epidemiológicos do Estado de Mato Grosso e de Várzea Grande que demonstram estarmos com a Covid- 19 em desaceleração e mantendo-se sob controle, o que é mais importante, com aumento no número de casos recuperados, graças aos esforços de nossa equipe das áreas de saúde entre outras”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos sinalizando que, no entanto, ao menor ruído de aceleração nos casos, novamente adotará medidas enérgicas.

As últimas medidas adotadas pela Prefeitura de Várzea Grande que definiu a retomada de atividades do comércio e da indústria já completaram 15 dias de efetiva aplicabilidade sem alterações substanciais no número de casos da Covid- 19, tanto que hoje a cidade está com 2,48% dos casos ativos que são aqueles que podem ser transmissores da enfermidade para outras pessoas.

“Podemos dizer que estamos em uma situação confortável, mas sempre de alerta para sabermos como a doença se comporta, e se necessário novas medidas restritivas podem ser adotadas, lembrando que nossas decisões enquanto Poder Público Municipal sempre forma calcadas em dados técnicos”, disse o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes apontando que Várzea Grande está atrás de outras oito cidades que tem uma média de 30% a 50% de sua população, mas com taxas de transmissão bem mais elevadas.

Outras medidas determinadas pelo Decreto Municipal já publicado, prevê a retomada das atividades de capacitação, treinamento ou eventos coletivos pelos órgãos da Administração Municipal com no máximo 250 pessoas e prevê e retomada gradual do trabalho presencial de servidores públicos municipais com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, lactantes, com doenças crônicas ou imunodeprimidos para retomarem as atividades, em meio expediente para jornadas de 30 ou 20 horas, com orientação da chefia e após avaliação médica.

Aqueles que não puderem retomar as atividades mesmo que parcial de forma presencial permanecerão em Home Office através do teletrabalho com metas a serem atingidas ou poderão ser transferidos para outras unidades, ou mesmo adiantarem férias ou licenças-prêmios de forma regulares e com avaliação médica e dos chefes imediatos.

Lucimar Campos reforçou o compromisso da Administração Municipal no combate a pandemia e agradeceu o empenho e a dedicação dos profissionais da área de saúde, que atuaram na linha de frente, bem como outros fundamentais neste momento de pandemia como a Guarda Municipal, os profissionais da Educação da área essencial e sinalizou que aguarda para os próximos dias o controle total da Covid- 19, em Várzea Grande, mesmo sendo a cidade uma das referências no atendimento de pacientes de todo Mato Grosso, de outros Estados e até mesmo de países vizinhos ao Brasil.

Fonte: Secom/VG

 

Leia Também:  Oscar Bezerra quer punir deputados faltosos
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA