Organização mantém punição e eliminação de Medina em Peniche

A Liga Mundial de Surfe (WSL, na sigla inglês) confirmou nesta terça-feira (22/10/2019) que não aceitou o pedido de Gabriel Medina de reconsideração da punição imposta a ele por não respeitar a prioridade de Caio Ibelli durante bateria pelas oitavas de final da etapa de Portugal do Circuito Mundial, em Peniche, o que provocou a sua eliminação precoce do evento.

A justificativa para a manutenção da punição a Medina, que perdeu a sua segunda melhor nota na bateria, foi realizada através de um vídeo divulgado pela WSL em seu perfil no Instagram.

No último domingo, depois de surfarem ondas diferentes, Medina e Ibelli aceleraram a “remada” para chegarem antes na próxima onda, o que define a prioridade. E, na avaliação dos juízes, Ibelli foi quem teria direto a ela. Medina, porém, não teria percebido que a preferência era do compatriota, remando com ele para surfar a onda. E aí foi punido por atrapalhar Ibelli.

Logo após o fim da bateria, Medina foi na direção das juízes pedir a revisão do resultado. Mas não teve êxito em sua solicitação, o que provocaria a realização de uma nova bateria. No vídeo divulgado, a WSL mostra que Ibelli chegou antes na onda, além de exibir a transmissão anunciando a prioridade para ele.

A eliminação nas oitavas de final tirou a possibilidade de Medina conquistar com uma etapa de antecedência o seu terceiro título mundial. Além disso, como Filipe Toledo, o segundo colocado no ranking, e Italo Ferreira, o quarto, seguem na disputa em Peniche, a briga pelas vagas brasileiras na Olimpíada de Tóquio ficou mais acirrada.

A próxima chamada para a continuidade da etapa portuguesa será nesta quarta-feira. Nas quartas de final, Filipinho terá pela frente o japonês Kanoa Igarashi, enquanto o australiano Jack Freestone será o rival de Italo. Já Ibelli duelará com o compatriota Peterson Crisanto.

 

Fonte: Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *