Pele e o câncer de mama

Se sentir bem, plena e gostar do que se vê diante do espelho faz toda a diferença, especialmente em fases difíceis de nossas vidas. Do diagnóstico ao tratamento, o câncer de mama sensibiliza a mulher, traz preocupações e nos impulsiona a fortalecer o corpo e a alma.

Atualmente, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, o câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. E para conscientizar as mulheres sobre a importância de sua prevenção surgiu o Outubro Rosa.

Assim, além do autoexame para prevenção e diagnóstico precoce, é fundamental ter cuidados com a pele, unhas e cabelos, órgãos de impacto após a notícia de câncer de mama, pela doença, que fragiliza o organismo, e pelos efeitos colaterais do tratamento.

O próprio estresse provocado pela notícia do diagnóstico, muitas vezes, já reflete na pele. Alguns medicamentos podem interferir na cútis, deixando-a mais ressecada e sujeita as manchas. Não dispense o uso do filtro solar e hidrate a pele com produtos para peles sensíveis, recomendados pelo seu médico.

Perder os cabelos pela quimioterapia pode causar tristeza, porém muitos estudos avançam nesse sentido para prevenir a queda. Existe a possibilidade da touca de resfriamento do couro cabeludo durante a quimio.

Com o couro cabeludo resfriado, há uma diminuição do fluxo sanguíneo nos folículos capilares, promovendo a menor absorção da medicação nesta região, e assim, evitando ou reduzindo a perda dos fios ao longo do tratamento.

A apresentadora Ana Furtado resolveu compartilhar as etapas de seu tratamento contra um câncer de mama nas redes sociais e falou sobre a técnica para evitar quedas dos cabelos por causa das sessões de quimioterapia. Batizada de crioterapia, a técnica utiliza uma touca recheada com gel térmico, atingindo temperaturas negativas.

Sabrina Parlatore, que enfrentou um câncer de mama em 2015, também revelou ter feito o mesmo procedimento para conter a queda de cabelo ao longo do tratamento.

No entanto, quando os fios caem, o couro cabeludo fica mais frágil e exposto. Então aplicar filtro solar com proteção acima de 30 vai ajudar a proteger a região. Abuse dos lenços, chapéus, boinas, além de dar mais estilo ao visual, melhora a autoestima e protege a pele.

Sobrancelhas e cílios também sentem o efeito do tratamento. Maquiagem de camuflagem, indicada pelo dermato, é uma boa opção. E quanto aos cílios, evite os cílios com cola, hoje temos no mercado opções magnéticas que colam um ao outro e deixam um aspecto natural.

Assim como a pele, as unhas e cutículas devem ser hidratadas. As cutículas protegem a unha e sua retirada pode deixar exposta a entrada de germes oportunistas. Mantenha o diálogo com seu médico, mesmo em questões aparentemente simples.

Com cautela, podemos cuidar da beleza, da pele, cabelos e unhas. E principalmente, aposte em atividades que lhe façam feliz, porque beleza brota da alma, nada é mais bonito do que a alegria. Já dizia a diva do cinema Audrey Hepburn, mulher feliz é mais bonita.

Então mulheres, toquem seu corpo, sua pele, tenha atenção com qualquer mudança, coloque-se como prioridade. Diagnóstico precoce é sempre a melhor alternativa.

NATASHA CREPALDI é médica especialista e mestre em dermatologia, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), da American Academy of Dermatology (AAD), e da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *