Violência doméstica faz 4 vítimas só em setembro

Quatro pessoas foram executadas em decorrência de conflitos que se iniciaram dentro do âmbito da violência doméstica, nos últimos 19 dias, em Mato Grosso.

São dois feminicídios e dois casos envolvendo genro e sogro. A última morte foi de Renecléia Aparecida Bispo. Além de Eduardo Mendes de Andrade, 47, executado pelo genro na Capital, crime semelhante ocorreu em Primavera do Leste (231 km ao Sul). Neste caso o sogro matou o genro depois de ver a filha sendo agredida por ele. O crime ocorreu no último dia 17. Alessandro Barbosa Georgette, 38, foi assassinado com pelo menos 10 facadas por Geraldino Francisco Menezes Lima, 55, que ainda está foragido.

O crime ocorreu em um conjunto de quitinetes, onde moravam as duas famílias. A esposa da vítima, que está grávida, quando era agredida pelo marido ciumento, pediu para a vizinha chamar o pai. Geraldino chegou armado com a faca e depois de entrarem em luta corporal matou o genro. Já havia histórico de violência doméstica entre o casal. Na zona rural de Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte), violência doméstica resultou em feminicídio da adolescente Amanda Gabrielyy da Silva Belém, 17, na noite de 5 de setembro.

O ex-namorado Luiz Felipe da Silva Alves, 25, o “Mineiro”, que não aceitava o fim do relacionamento, invadiu a propriedade da família e matou a jovem, atirou contra a cabeça da mãe dela, Cristiane da Silva Belém, 35, e executou o pai da exnamorada Jefetter de Jesus Belém, 37. Amanda já tinha obtido medidas protetivas contra o acusado que havia ameaçado ela e a família de morte, depois de ser denunciado por agressão e estupro. A Polícia chegou a fazer buscas autorizadas pela Justiça, na casa dele, onde apreendeu uma faca e espingarda. Tanto que Luiz usou uma arma da família da vítima para cometer o crime. Cristiane continua hospitalizada e Luiz Felipe foragido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *