Vereador apoia movimento contra exploração de crianças venezuelanas

Redação (com informações da assessoria)

 

Preocupado com a visível exploração de crianças venezuelanas nos semáforos e rotatórias de Cuiabá, com a finalidade de arrecadar dinheiro, o vereador Delegado Marcos Veloso (PV) afirmou que em reunião com o Conselho Tutelar, Secretaria de Promoção Social, Ministério Público Estadual ficou estabelecido a realização de fiscalização mais acirrada nos semáforos para coibir explorações aos menores de idade.

“Eles são estrangeiros, mas são subordinados as nossas leis. Em nosso país temos que proteger as nossas crianças! Não podemos permitir que uma criança de colo fique das 7 horas às 19 horas num semáforo, numa calçada ou em uma rotatória. Estamos lançando junto as entidades de proteção uma campanha: Não dê dinheiro, dê dignidade!”, declarou Marcos Veloso.

A crise política, econômica e humanitária que atingiu a Venezuela fez com que sua população procurasse refúgio em nações vizinhas. O Brasil foi um dos países de entrada de refugiados venezuelanos. Segundo o vereador, Cuiabá recebeu até agora 627 venezuelanos de uma forma legal.

O vereador ressaltou que muitos desses venezuelanos estão trabalhando, porém uma parcela encontrou uma acolhida nos semáforos da Capital. Marcos Veloso diz que cuiabano é um povo muito bom de coração e doando dinheiro nos semáforos acaba fomentando a exploração das crianças.

“Não existe povo no Brasil com o calor humano igual ao cuiabano. Esses venezuelanos estão usufruindo desta situação gentil e amorosa do nosso povo e estão usando as crianças como uma espécie de chantagem emocional”, analisou o parlamentar.

Marcos Velosos relatou em tribuna que está investigando algumas informações, que dariam conta de que para essas pessoas estarem no semáforo haveria até a espécie de pagamento de pedágio. Ele vai além, relatando a suspeita que algumas dessas crianças não seriam filhos das mesmas que as exploram.

“Não podemos permitir, seja de qual a nacionalidade for, qual a origem dessas crianças, que uma criança não possa ter o direito a dignidade, o direito de ter estudo. A nossa Secretaria de Educação disponibilizou vagas nas escolas, as creches estão recebendo os filhos de imigrantes. Não podemos deixá-las nos semáforos e vamos fiscalizar essa questão social em nossa cidade”, disse Marcos Veloso.

 

 

 

Foto: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *