Mauro garante que 70% das queimadas no Estado são causadas por pequenos sitiantes

Confirmando o que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse em sua visita à Cuiabá, o governador Mauro Mendes (DEM) declarou que mais de 70% das queimadas que acontecem no Estado, estão sendo provocadas por pequenos sitiantes, ou por agricultores familiares que vivem em assentamentos.

Nesta quarta-feira (21), o governador, acompanhado pelo ministro sobrevoou em um helicóptero regiões da baixada cuiabana que são foco de queimadas. Em coletiva de imprensa após a vistoria, o ministro garantiu que grande parte dos focos de incêndios aparenta ter origem proposital.

O próprio presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) já havia manifestado nesta semana que organizações não governamentais (ONGs) estariam por trás dos incêndios na região amazônica para prejudicar a imagem do Governo fora do país.

Questionado sobre o assunto nesta quinta-feira (22), o governador Mauro Mendes concordou com o ministro e disse que a maioria das queimadas nos arredores da capital são provocadas, talvez por descuido, ou até por irresponsabilidade, por pequenos sitiantes.

“As queimadas aqui no Estado de Mato Grosso, segundo levantamento de nosso Corpo de Bomebeiros, a grande parte dela tem sido gerada próximo as atividades urbanas. Ontem nós fizemos um sobrevoou de Cuiabá à Chapada e vimos que mais de 70% das queimadas aconteceram no perímetro urbano ou próximo do perímetro urbano, onde o pequeno sitiante, ou o proprietário de alguma pequena residência rural que vai queimar um lixo e o fogo foge do controle, gerando o incêndio”, disse o governador.

“Estamos percebendo que grande parte das queimadas que acontecem em Mato Grosso nascem em assentamentos rurais, em pequenas atividades urbanas, próximo das atividades urbanas ou em agricultura familiar. É o descuido destas pessoas ou até a irresponsabilidade de alguns que pode ter gerado este grande número de queimadas no nosso Estado”, afirmou.

O Estado do Mato Grosso, hoje lidera o ranking de queimadas na Amazônia, com aproximadamente 14 mil focos de calor acumulados em todo ano, conforme um levantamento feito pelo Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (Inpe), divulgado nesta semana.

A situação em Mato Grosso é de alerta ambiental, com o registro de temperaturas que atingem até 38° em várias regiões do Estado nos últimos dias. O clima quente acaba favorecendo o aumento de queimadas.

O Corpo de Bombeiros já comunicou que precisa de mais apoio e vê mostrou preocupação com o bloqueio do Fundo Amazônia.

 

Fonte: Olhar Direto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *