Mamógrafos poderão ser adaptados para atender mulheres com necessidades especiais

Redação (com informações da assessoria)

 

Mulheres com deficiência poderão receber exames de mamografia adaptados às suas necessidades especiais na rede pública de saúde de Mato Grosso. É o que propõe o deputado estadual Wilson Santos (PSDB) no Projeto de lei nº 790/2019.

Ainda fica estipulado que os hospitais e clínicas particulares de Mato Grosso deverão receber orientações a respeito desta ação de acessibilidade. Porém, no âmbito da iniciativa privada, ficará ao livre critério de cada entidade de saúde implementá-lo ou não aos seus pacientes.

Na justificativa do projeto de lei, o parlamentar cita que a mamografia, na maioria dos casos e locais, não é realizada com equipamentos acessíveis a deficientes físicos ou pessoas que possuem outra necessidade especial.

A mamografia é como um raio-x dos seios. Para fazer o exame, a mulher fica de pé na frente do equipamento e as mamas são comprimidas pelo mamógrafo. No caso das cadeirantes, pessoas com nanismo ou outra necessidade especial, existe uma dificuldade na realização deste exame, já que o equipamento não desce a uma altura suficiente para atender mulheres com essas condições específicas.

O câncer de mama em todo o mundo é a principal causa de mortes de mulheres. Somente no Brasil, cerca de 14 mil mulheres morreram vítimas da doença e cerca de 88% dos casos têm chance de cura se constatados precocemente.

 

 

Foto: ALMT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *