Mauro Mendes reabre diálogo com indústria para receber sugestões ao projeto de incentivos fiscais de MT

Ontem à noite (2), o governador Mauro Mendes após repercussão negativa da sua atitude com o setor industrial do estado, onde acabou ofendendo o presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, resolveu abrir diálogo e abrir a possibilidade do setor apresentar propostas para a revisão dos incentivos fiscais que tramita na Assembleia Legislativa, segundo mensagem enviada semana passada à Casa de Leis. Os deputados devem votar essa pauta antes do recesso parlamentar que ocorrerá neste mês de julho.

Em vídeo divulgado pela Federação das Indústrias de Mato Grosso – Fiemt, o representante da entidade explicou que está começando a haver um entendimento entre o governo do estado e o setor da indústria.

“O governador abriu agenda com a Sedec e a Sefaz para que possamos apresentar uma minuta com sugestões ao projeto de lei dos incentivos fiscais e questões tributárias”, comentou Gustavo de Oliveira no vídeo.

Nos últimos dias, tem sido gerada uma repercussão negativa em todos os setores empresariais de Mato Grosso que temem não apenas o cancelamento de incentivos fiscais, mas também um possível aumento de impostos em diversos setores.

Isso tem aumentado a insegurança jurídica e gerado um cenário de possível fechamento de empresas, que pode gerar desemprego ou até mesmo haver aumento no preço de produtos no mercado para aqueles que continuarem suas atividades.

Conforme o MT Econômico publicou nessa terça-feira (2), o governador Mauro Mendes havia “pessoalizado” os atuais problemas do estado ao grupo político da gestão anterior e ao atual presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, cujo ocupou cargo de secretário de Estado de Fazenda na gestão passada.

O MT Econômico parabeniza o governador pela atitude e abertura de diálogo com um setor tão importante para o estado como a indústria e espera que os demais setores também sejam ouvidos, no sentido de colaborar para que as decisões tenham isonomia e clareza nas questões tributárias, evitando assim desequilíbrio econômico no mercado tanto para as empresas quanto para o cidadão que pode perder seu emprego e pagar mais caro para consumir produtos locais.

“É esse governador que os mato-grossenses esperam para o estado, ouvindo todas as partes empresariais e também a sociedade, para tomar decisões de forma mais assertiva que beneficiem o desenvolvimento econômico e social de Mato Grosso”, segundo opinião do MT Econômico.

 

 

Fonte: NoticiadaHora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *