Prefeito defende VLT e pede a Mendes retomada do modal em favor da população

Após o Governo do Estado pedir prazo para definir e anunciar os rumos da obra bilionária do VLT, que está paralisada há cinco anos, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) defende que o modal seja retomado e que faça integração com a rede municipal de transportes.

 

A declaração foi dada nesta terça-feira (25), quando da ordem de serviço para construção do Viaduto Murilo Domingos, na Avenida Beira Rio.

 

Segundo Emanuel Pinheiro, é preciso que haja um esforço por parte do governador Mauro Mendes (DEM) para que a população tenha acesso ao modal após usarem a linha de transporte dos ônibus municipais.

 

“Precisa ter integração com os ônibus, porque 30% de veículos devem ser reduzidos, sendo essa média é necessário tem uma discussão de integração. Como que o VLT vai integrar com o transporte coletivo?”, disse ele.

 

No entanto, o governador já deu diversas declarações de que o Estado não possui dinheiro em caixa para retomar a obra. Oficialmente, o VLT já consumiu R$ 1,6 bilhão dos cofres públicos e ainda não saiu do papel. Para ser finalizado seriam necessários, ao menos, mais um R$ 1 bilhão. O Estado ainda arca com o seguro e manutenção das composições, que chegam a um custo estimado em R$ 16 milhões por ano.

 

“Sim, estamos fazendo várias reuniões, desde o começo do ano, mas eu tenho uma característica, não gosto de ficar falando, eu não gosto de fazer muito barulho, mas estou focado nesse problema, que é seríssimo. Nós não temos dinheiro hoje. Defender o VLT? Eu queria ter o melhor transporte público do mundo, mas precisa de dinheiro. De sonho e de mentira todos nós estamos com o ‘s’ cheio. Então não adianta mentir, jogar para a galera…. Esse tipo de político que só fala e não faz, está ai o resultado e as consequência para todos nós. Estou trabalhando para viabilizar, e espero ter algo concreto para apresentar”, alfinetou o governador em entrevista coletiva na semana passada.

Precisa ter integração com os ônibus, porque 30% de veículos devem ser reduzidos

 

Já o prefeito, bem mais esperançoso revelou hoje que ‘acredita muito na retomada do VLT. ‘Pois o Governo do Estado vai anunciar em algumas semanas, e teremos o modal para promover conforto e comodidade, sustentabilidade e desenvolvimento econômico, além da valorização do Centro Histórico. Enfim, será como uma mola propulsora do transporte coletivo’,

 

FALTA DE DIÁLOGO

 

Pinheiro tem demonstrado que há falta de diálogo entre ele o governador Mauro Mendes. Ele tem enviado vários recados pela imprensa ao chefe do Executivo ao afirmar que seu primeiro decreto (001/2017), foi justamente sobre a obrigatoriedade de toda e qualquer obra na cidade precisar passar pelo crivo da Prefeitura de Cuiabá.  Ele disse que ainda não foi procurado pelo governador para debater a possibilidade.

 

“A prefeitura de Cuiabá precisar ser ouvida. Primeiro, assinei um decreto que nada se faz sem autorização da prefeitura. Como eu já disse antes, Cuiabá não é terra de ninguém. Aqui tem prefeito, tem gestão, tem uma equipe técnica extraordinária, e a prefeitura tem que ser ouvida”.

 

“Da mesma forma que um particular precisa de autorização da prefeitura, o governo estadual ou governo federal, se quiserem fazer obra em Cuiabá, é muito bem-vinda, mas que passe pelo crivo e análise técnica da Prefeitura de Cuiabá”, disse ele.

 

 

 

Credito: OBomdaNoticia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *