Bazar da Assembleia Social bate recorde de arrecadação; entidades filantrópicas dividem mais de R$ 17 mil

Da redação (com informações da assessoria)

 

 

Dezessete mil, cento e oitenta e nove reais. Esse é o valor recebido pela 7ª edição do Bazar Solidário, recorde de arrecadação do evento promovido pela Assembleia Social (antiga Sala da Mulher), no foyer do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, nesta quinta-feira (06). Toda a renda arrecadada foi repassada para duas entidades filantrópicas: a Associação de Amigos no Combate ao Câncer (Acolhe) e as Obras Sociais Rafael Verlangieri, ambas de Cuiabá.

A adesão ao bazar surpreendeu até mesmo a organização: antes das 9h havia filas nos dois acessos ao Teatro Zulmira. Em duas horas, boa parte das peças fora vendida. O bazar, programado para encerrar às 15h, foi suspenso às 14h, por acabar os produtos.

A venda de uma infinidade de peças – entre roupas, calçados, acessórios e alguns brinquedos – permitiu a alta arrecadação, dividida na proporção de 70% para as Obras Sociais Rafael Verlangieri (R$ 12.032,00) e 30% para a Acolhe (R$ 5.157,00), respeitando a arrecadação de produtos de cada entidade.

Este foi o primeiro bazar que Jacqueline Cândido de Souza, servidora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, conseguiu participar. Já soubera de outras edições, mas não conseguia chegar no horário de maior oferta. Desta vez, escolheu vários produtos e estava bastante feliz com as compras. “As peças são ótimas, em excelente estado, com preços baixos e lindíssimas. Fiz excelentes aquisições!”, orgulha-se. “E o principal, claro, é o cunho social”, completa Jacqueline.

Dona Carmozina Assunção não conhecia o Bazar Solidário e amou a oportunidade. Comprou roupas para ela, para o marido e para a sobrinha. “Gastei pouco, adorei e fiquei feliz. Quando tiver outro, quero ser convidada”, já convoca.

Essa foi a segunda edição do bazar com arrecadação dividida para o Rafael Verlangieri e para a Acolhe. Na primeira oportunidade, em 2017, cada uma recebeu quase R$ 5 mil. Desta vez, as doações superaram de todas as formas: cada uma recebeu mais que anteriormente e, individualmente, as Obras Sociais receberam o maior montante já arrecadado com o projeto.

“Eu só tenho a agradecer, esta ação superou todas as nossas expectativas. E foi tudo tão lindo, com tão boa energia, carinho, vontade de ajudar”, enaltece a representante da Acolhe, Telma Carvalho Leite.

“Foi maravilhoso, a gente não esperava por esse valor, nossa expectativa era da metade”, registra, entusiasmada, a diretora secretária das Obras Sociais Rafael Verlangieri, Raquel Jassniker, agradecendo a todos os envolvidos.

“É uma festa para nós, é a oportunidade de, mais que trabalhar, nos doar. Vocês precisavam ver o envolvimento da equipe, vendendo, fazendo promoções. É cansativo, mas é muito divertido. E, claro, a alegria de contribuir para o repasse de recursos financeiros a instituições sérias, que conhecemos tão bem o trabalho”, finaliza a diretora da Assembleia Social e do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, Daniella Paula Oliveira.

Conheça as entidades beneficiadas

A Associação de Amigos no Combate ao Câncer (Acolhe) busca, cotidianamente, levantar recursos financeiros para aquisição de suplementos alimentares para pacientes com câncer, especialmente os de baixa renda. O custo mensal de suplementação para o paciente varia entre R$ 400 (aos que ingerem via oral) e R$ 900 (alimentação exclusiva por sonda).

Atualmente, a Acolhe atende a quatro pacientes e estima que o valor arrecadado contribuirá para as demandas por três meses. Quem se interessar em ajudar a entidade pode falar diretamente com a representante Telma Carvalho, pelo telefone (65) 9 8126-6679.

A segunda entidade beneficiada desenvolve, na verdade, dois projetos. As Obras Sociais Rafael Verlangieri, localizada no Jardim Renascer, atende semanalmente a 120 crianças em situação de vulnerabilidade social. Os voluntários também acompanham as Obras Sociais Irmão Áureo, no bairro Santa Laura, periferia da região do Coxipó, com cerca de 130 crianças semanalmente.

As unidades desenvolvem trabalhos de Educação e Cultura no contra turno dos estudantes (período oposto ao das aulas regulares), ofertando aulas de reforço, alfabetização, aulas de instrumentos musicais, artes marciais, assistência familiar e atendimentos de Saúde.

Para conhecer os trabalhos das Obras Sociais, bem como contribuir, basta telefonar no (65) 9 9940-6000.

 

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *