Pacientes morrem e médicos não querem ser culpados por desleixo da prefeitura

Fonte: O Bom da Notícia

Um dia após profissionais que atuam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (HPSMC) denunciarem a falta de medicamentos e insumos, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) providenciou apenas uma parte dos materiais. A unidade segue sem itens básicos mencionados em documento oficial, como remédios, sabão e papel toalha para higienização das mãos.

De acordo com a denúncia publicada no O Bom da Notícia, e divulgada pelo Sindicato dos Médicos do Estado de Mato Grosso (Sindimed-MT) nesta quarta-feira (5), a falta de materiais para higienização aumenta o risco de infecção hospitalar. Além do mais, a ausência de materiais evidencia a falta de gestão dos suprimentos. Para o diretor de Comunicação do Sindicato, Adeildo Lucena, a Secretaria deve apurar as falhas deste setor.

“Dizer que vai abrir sindicância para apurar a conduta dos profissionais que denunciaram o caso é tipifica coação. E estamos preparados para rebater a Prefeitura. Afinal, eles tentaram desqualificar os argumentos dos trabalhadores com um recibo de entrega datado de 05 de maio, ontem. Ou seja, do dia seguinte ao Comunicado Interno feito pelos trabalhadores, que é do dia 04. Na verdade, eles resistem em admitir que a denúncia surtiu efeito. E vamos seguir denunciando”, sinalizou Lucena.

O diretor sindical vai além. Para ele, o ideal seria a Secretaria atender 100% da solicitação. Lucena considera inadmissível que profissionais de saúde sejam submetidos a condições precárias de trabalho. “Acontece que quando morre um paciente por falta de insumos ou medicamentos, os familiares acabam atribuindo a responsabilidade, muitas vezes, ao profissional, e não o gestor. O que nós queremos é o mínimo de condições para poder seguir trabalhando”, observou.

Ainda faltam

Conforme o Comunicado Interno (CI) assinado por médicos e enfermeiros da UTI Pediátrica, ainda faltam albumina para tratamento de queimados, glicose 50, scalp 23, Bicarbonato de sódio ampola, Soro fisiológico 0,9% de 100 ml, papel toalha e sabão. Uma enfermeira que preferiu não se identificar foi além.

“Ainda faltam saco de lixo, papel higiênico, cateter duplo lúmen quatro frentes, sonda de aspiração de tubo número 08, 10 e 12, aparelho de desfro, pilhas e lâmpadas, pois algumas estão queimadas”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *