Torres metálicas da Avenida das torres serão substituídas por postes modernos

Da Redação, com informações da assessoria | Foto: Mailson Prado

A conhecida e movimentada Avenida das Torres, em Cuiabá, deverá passar por grandes mudanças visuais nos próximos meses. As estruturas, equipamentos e cabos da rede elétrica que compõe o local, devem ser substituídos por outros mais modernos e com maior capacidade de condução de energia para acompanhar o crescimento da cidade.
Cerca de oito milhões de reais estão sendo investidos na modernização de 9,4 quilômetros de rede de 138 kV da Avenida das Torres, no trecho entre as subestações do bairro Coxipó e Barro Duro. As obras estão previstas para se encerrarem no último trimestre do ano.

Além da modernização, a substituição deverá atender o crescimento imobiliário na região.

Em abril, as estruturas das novas torres foram depositadas no canteiro da via. As atuais estruturas de ferro serão substituídas por outras de concreto que, além de mais modernas, ocupam menos espaço.
Segundo o gerente de Manutenção de Subestações e Linhas da Energisa Mato Grosso, Luciano Vogel, a demanda é um dos fatores que ocasionou a modernização dos equipamentos e suas estruturas. “O nosso planejamento estratégico identificou que daqui a três anos precisaremos de mais disponibilidade de energia do que a rede elétrica na região é capaz. Para evitar que ocorram problemas, já estamos fazendo as obras para que o desenvolvimento continue a pleno vapor”, afirmou.
As obras vão ser realizadas com interdições parciais nas pistas, com acompanhamento da Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob). A expectativa é fazer todas as intervenções sem interromper todo o trânsito e nos horários em que não há muito movimento, para impactar o mínimo possível na rotina da população.
Em relação aos desligamentos e intervenções, a transmissora disse que deverá realizar uma comunicação direta com os moradores da região.
“Pelo perfil da obra, não temos como informar, ainda, as datas e horários exatos que faremos as intervenções, mas tudo será feito conforme aprovação dos órgãos responsáveis e de forma que os impactos sejam mínimos para os moradores da região. Um exemplo disso é que pretendemos fazer as substituições dessa rede sem desligar nossos clientes. Também estamos planejando uma comunicação direcionada aos clientes, sinalizando a situação do local durante o período de obras”, explica Luciano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *