OPINIÃO DO DIA: A Greve articulada pelo SINTEP-MT está em descompasso com o caos social que o Brasil sofre

Foto: Assessoria

Rambo, Jason Stanton e Bruce Wills, personagens da mitologia cinematográfica Hollywoodiana atual, famosos por enfrentar exércitos, vilões e situações difíceis.

Em Mato Grosso, os artistas estão sendo incorporados pela linha de frente da gestão governamental.

Mauro Mendes, Mauro Carvalho e Rogério Gallo, tem pela frente uma batalha campal com grevistas desvairados defendendo impossibilidades.

Sem metralhadoras, basucas ou armas de grosso calibre, tem usado as ferramentas que tem a seu alcance, a busca constante do diálogo, a harmonia plena e a verdade de fatos e situação.

Desde o início do governo, estes líderes tem sido implacáveis na guerra contra o desequilíbrio financeiro que encontraram na sua chegada.

Tiros certeiros em privilégios, bombas explosivas em gastos desnecessários, metralhadas arrasazantes em desperdícios e uma luta corpo a corpo diária com a redução da máquina.

A selva encontrada estava infestada de inimigos camuflados de parceiros aproveitadores, armadilhas bem colocadas e atiradores de elite bem posicionados.

Destemidos, peitaram os riscos de entrar de corpo limpo no campo minado, jamais subestimaram os adversários, ao contrário, levantaram bandeira branca e propuseram um acordo de paz com base na união buscando a reconstrução do Estado.

Encontraram trincheiras, barreiras e muito arame farpado no caminho colocado por aqueles que não tem nenhum compromisso com o coletivo, “salvem-se se pudermos “ era sua pátria.

Analogias à part o absurdo da greve considerada ilegal pela justiça, recomendada a não realização pelo Ministério Público e condenada pelos próprios funcionários, ganhou as ruas.

Instigada por dirigentes inescrupulosos dirigidos por alguns poucos políticos irresponsáveis o resultado é este que estamos vendo, um fiasco que só prejudica, crianças, alunos, pais e funcionários que não compactuam mais com sindicatos e radicalismos.

Agressivos como sempre, desfilam as portas do Paiaguas com palavras de ordem sem nexo, agressões pessoais ao governador é uma lista de reivindicações sem nenhuma base legal ou sustentabilidade financeira.

Tem sido dito aos quatro cantos e provado com ações, que este governo está focado numa reconstrução, tributária, financeira e social de grandes proporções, com o claro objetivo de retomada de desenvolvimento.

Não existem notícias de locupletação, esquemas, merendas, benefícios, privilégios, os caras são sérios!!! O Estado nao estava acostumado com isso!

Talvez esta característica tenha sido o fator deflagrador deste movimento impensado e sem base legal, ali, nesta gestão, não encontraram jeitinhos, nomeações, e safadezas.

Esta greve articulada pelo SINTEP-MT está em descompasso é completamente fora da realidade do caos social que o país esta sofrendo.

Vaidades sindicais e proteção dessa gente não cabem mais no Brasil.

Precisamos aprovar reformas, instigar a economicidade no serviço público, buscando o ápice de sua eficiência e trabalhar, trabalhar muito! Não tem outra alternativa!

Vamos nos empenhar e trazer de volta o Mato Grosso que perdemos, esta sim deve ser a nossa guerra e sem nenhum herói, a arma tem que ser só a responsabilidade.

Mauros, Gallo e equipe, não afrouxem, o povo está com vocês, talvez pela primeira vez em anos na história deste Estado.

Mais que nunca, Mato Grosso somos todos nós!

 

JPM – João Pedro Marques é advogado e jornalista, com escritórios em Brasília e Mato Grosso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *