Legislativo inicia ciclo de palestras de combate à violência contra mulher

Da redação (com informações da assessoria)
A Câmara Municipal de Cuiabá dá início nesta quinta-feira (16) ao circuito de palestras no combate à violência contra a mulher. A primeira será realizada no bairro Novo Colorado, na Capital com o tema “Rompendo Ciclos de Dor”.
A palestra será realizada na Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida, localizada na Rua Frei Quirino nº 22 Jardim Colorado, das 18h30min às 20h30min.
Os palestrantes serão a Drª Jozirlethe Magalhães Crivelatto, delegada titular da defesa da mulher, e pela Tenente Coronel Graziela Bugalho, idealizadora do projeto “Patrulha Maria da Penha”.
Conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado, 82 mulheres foram mortas em Mato Grosso somente no ano passado. Destas, 38 foram vítimas de feminicídio.
Cuiabá é a cidade que possui o maior número de feminicídios registrados. Em 2018, foram constatados sete homicídios cometidos contra mulheres, que é motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero.
O levantamento ainda mostra que, mais de 10.500 foram vítimas de violência na Capital no ano passado. Os dados são considerados alarmantes pela chefe do Núcleo de Apoio a Mulher, Criança e Idosos do Parlamento Municipal, Jerusa Camargo.
“Quanto mais for falado e trabalhado em cima desse assunto, maiores são as chances de diminuirmos estes números”, explicou.
De acordo com Jerusa, a intenção é orientar e conscientizar a sociedade quanto a este tema. “Dentro da nossa Capital, a Câmara de Cuiabá está tentando levar para mais perto da sociedade, dentro dos bairros, esse esclarecimentos através de palestras educadoras, para orientar a comunidade da importância de se combater a violência contra a mulher”, completou.
A presidente do bairro Novo Colorado, Hugolina da Cruz ressalta a importância do projeto a região, tendo em vista os casos registrados recentemente.
“Essa é uma palestra muito importante diante dos casos que estão acontecendo em nossa região. Por isso, é muito importante a participação tanto de homens quanto de mulheres”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *