Transtorno mental leva professor a usar machado e facão para ameaçar alunos

Rafael Medeiros, da Redação

‘Transtornos mentais’, seria um dos motivos que levou o professor R.S., que ministra aulas de Agricultura, no curso de Agrimensura no Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), a trancar quatro alunos numa sala de aula e ameaça-los de morte, usando uma ‘machadinha’ – especie de facão – e um facão. A ocorrência foi registrada por Policiais Militares do 10º Batalhão, na manhã desta sexta-feira (10), no campus no Centro de Cuiabá.

Entre as vítimas: um maior de idade e três menores, ficaram trancados por 45 minutos dentro da sala.

De acordo com a assessoria da IFMT, o professor atua há oito anos na instituição e sofre com depressão. Apesar do estado de saúde do servidor, ele nunca havia apresentado um comportamento agressivo. Não há registro de reclamações sobre a postura do professor, que sempre ministrou suas aulas de forma tranquila.

Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 10h00, os funcionários da instituição acionaram a PM. No local, os militares precisaram acionar reforço da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), que dialogaram com o educador, que se entregou. O professor estava portando uma ‘machadinha’ e um facão.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) esteve no local e levou o educador para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro.

O caso passou a ser investigado pela Polícia Civil.

Devido ao episódio, todos os alunos foram liberados.

Por causa da repercussão na imprensa e do tom da cobertura de alguns veículos da imprensa, o Coletivo de psicólogos do IFMT imitiu uma nota de repúdio. Leia na íntegra.

Nota de Repúdio à Repercussão Sensacionalista do Caso.

É lamentável que matérias jornalísticas não se preocupem com a pessoa, com o ser humano, mais sim com o conteúdo a ser reportado. Preocupados em nos solidarizar com nosso colega de trabalho, o Coletivo de Psicólogos do IFMT vem a púbico comunicar que, o referido professores encontra- se em acompanhamento psiquiátrico e psicoterápico, e ainda recebe acompanhamento psicológico da equipe de saúde mental do Campus Cel. Octayde Jorge da Silva. Ninguém escolhe adoecer, precisamos no unir e acolher o outro, sem julgamentos ou estereótipos. O professor presta excelente trabalho a comunidade escolar com resultados profícuos no âmbito do ensino, pesquisa e extensão e , em contrapartida tem total reconhecimento de seus estudantes. Precisamos repensar e educar as pessoas e a sociedade para acolher e cuidar.
Lembrando, que esta situação pode acontecer em qualquer contexto com qualquer pessoa.
Isso nos faz repensar na saúde mental do servidor público que vem sendo atacada de forma cruel na atualidade.
Importante ressaltar que devemos investir em Políticas Públicas de Saúde Mental na Educação.

Coletivo de Psicólogos do IFMT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *