Em situação de emergência, médicos alegam que operam sem seringas, luvas e morfina no Pronto-Socorro de Cuiabá

As equipes de saúde do Pronto-Socorro de Cuiabá (PSC) emitiram comunicados internos denunciando falta de insumos básicos em diversos setores da unidade. No documento, os médicos apontam a ausência de seringas, luvas, morfina, ataduras e, até mesmo, de um perfurador – impossibilitando o recebimento de pacientes com fraturas expostas. As notificações foram emitidas nos setores de pronto atendimento e pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, no sábado (04).

Em um dos documentos, os profissionais apontam que desde a última sexta-feira (03) o Pronto Atendimento não conta com perfurador no Centro Cirúrgico, tornando impossível o atendimento de pacientes com fraturas na bacia.

Fazendo coro à falta de insumos, a equipe da UTI denunciou uma lista de materiais básicos que não estavam disponíveis no plantão médico de sábado (04). Dentre estes materiais estão: luva de procedimento; luva estéril; sonda de aspiração; sonda nasogástrica; seringa; sonda nasoenteral; micropore; filtro para VMC e atadura de crepe. Os profissionais também elencaram uma relação de medicamentos em falta na unidade, como Morfina, Propofol, Fentanil e outros.

Em caráter de emergência, a equipe da UTI pediátrica também emitiu um comunicado interno alertando sobre a falta de recursos. Os profissionais deste setor também elencaram a ausência de diversos materiais e medicamentos, evidenciando a falta de insumos mínimos para realização das atividades.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, a fim de que fosse esclarecido qual o posicionamento da pasta diante da situação. Todavia, até a publicação desta matéria, o Executivo municipal não emitiu nenhum tipo de resposta.

 

 

 

 

 

 

 

Credito:HiperNoticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *