Em “feriado santo” motoristas abusam da velocidade; 23 acidentes e 2 mortes em MT

Rafael Medeiros, da Redação

Velocidade muito acima da permitida e ultrapassagens proibidas são as principais infrações registradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante a operação “Semana Santa 2019”, que terminou às 23h59 deste domingo (21).

No ano passado, de 29 de março a 1º de abril, a PRF em Mato Grosso registrou 35 acidentes, que resultaram em quatro mortos e 34 feridos

No período, foram registrados 23 acidentes que mataram 2 pessoas e deixaram mais 32 feridas. Os acidentes com vítimas fatais foram registrados nas BRs 174 e 070.

Uma colisão frontal matou uma mulher de 32 anos, no km 156 da BR-174, em Glória D’Oeste. Ela era passageira do veículo Classic que seguia no sentido Rondônia – Mato Grosso quando foi atingido por um Corolla que teria invadido a pista contrária.

No mesmo dia um homem não identificado foi atropelado no km 93 da BR-070, em General Carneiro. O veículo envolvido se evadiu do local. Mas foi a alta velocidade que mais uma vez chamou a atenção.

A PRF flagrou 1.629 veículos circulando acima do permitido na via. Na BR-364, em Rondonópolis, os radares flagraram veículos a 175 km/h, 162 km/h, onde a máxima é de 110 km/h para automóveis. Já outros 105 motoristas serão autuados por ultrapassarem em locais proibidos. Ainda foram flagrados 36 motoristas e 41 passageiros que seguiam viagem sem o uso do cinto de segurança.  [vídeo final da matéria]   

A fiscalização quanto ao uso dos dispositivos de segurança necessários no transporte das crianças foi intensificada e 20 condutores foram autuados por estarem transportando crianças sem a “cadeirinha”. A PRF ainda realizou 1.237 testes do etilômetro, que resultaram em 41 autuações.

Dos flagrantes de alcoolemia, 13 motoristas tiveram que ser encaminhados para a Polícia Civil por apresentar concentração de álcool superior a 0,34 mg/l, o que é considerado crime pelo CTB. No total, as ações de combate à criminalidade resultaram em 34 pessoas detidas pelo cometimento de crimes diversos, entre eles veículo e documento adulterados e crimes ambientais. (Com assessoria/PRF)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *