Política

Fachin multa campanha de Haddad por notícias contra Bolsonaro

Publicado

na

O ministro Edson Fachin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), multou a campanha de Fernando Haddad (PT) à Presidência em R$ 176,5 mil em decorrência de irregularidades na internet. A decisão foi assinada na terça-feira (26). Ainda cabe recurso.

Segundo a decisão, documentos do Google comprovaram que a campanha de Haddad contratou, por R$ 88,2 mil, o impulsionamento de conteúdo desfavorável ao então adversário Jair Bolsonaro.

De acordo com os autos do processo, o contrato previa o aparecimento, nos primeiros resultados de busca do Google, do site intitulado “A Verdade sobre Bolsonaro”, no qual se veiculava trechos negativos de uma matéria jornalística do jornal norte-americano The New York Timessobre o candidato do PSL.

A defesa da campanha de Haddad sustentou que o conteúdo impulsionado dizia respeito somente à “reprodução de matéria jornalística amplamente divulgada, que se mostrou inapta a desequilibrar a disputa eleitoral”, motivo pelo qual a reclamação aberta pela campanha de Bolsonaro não mereceria prosperar.

Fachin discordou do argumento. “Ao contrário do que afirmam os representados, não se tratou unicamente da reprodução de matéria jornalística amplamente divulgada, haja vista que sequer a matéria foi reproduzida, mas de diversos destaques ora atribuídos à citada matéria de jornal, ora de autoria do próprio site, contendo críticas desfavoráveis e ofensivas ao candidato adversário”, escreveu.

Leia Também:  Alexandre de Moraes entrega ao Congresso propostas para combater crime

O ministro ressaltou que a legislação eleitoral vigente para o pleito do ano passado permitia o impulsionamento na internet “apenas com o fim de promover ou beneficiar candidatos ou suas agremiações”. Ele fixou a multa no dobro do gasto com a contratação do serviço, conforme previsto na legislação.

 

 

 

 

 

 

 

Credito: Agência Brasil

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Em VG, Procurador Mauro lidera nas intenções de voto; veja também índice de rejeição

Publicado

na

Nova rodada de pesquisa de intenção de voto para prefeito, realizada em Várzea Grande pelo instituto Olhar Dados e publicada com exclusividade por Olhar Direto, mostra que o candidato do PSOL, Procurador Mauro, lidera também as intenções de voto para o Senado. Já no quesito rejeição, quem tem a maior desaprovação dos entrevistados da ‘Cidade Industrial’ é o ex-governador Pedro Taques (SD).
 
No cenário estimulado, modalidade em que o nome dos candidatos é apresentado ao entrevistado, Procurador Mauro aparece na liderança, com 15,6% das intenções de votos. Logo em seguida, vem: Pedro Taques (9,7%); Nilson Leitão (5,1%); Elizeu Nascimento (2,8%); Carlos Fávaro (2,8%); Cel Fernanda (1%); José Medeiros (1%); Euclides Ribeiro (0,8%) e Valdir Barranco (0,5%).
 
Porém, a indefinição ainda reina na cabeça da maioria dos entrevistados, segundo mostra a pesquisa. Isso porque, do total, 57,2% não souberam ou preferiram não responder quando questionados. Outros 3,3% votariam em branco, nulo ou nenhum.

Já no cenário espontâneo, onde o nome dos candidatos não é apresentado, Pedro Taques é quem lidera, com 3,6% das intenções de votos. Depois, aparecem: Procurador Mauro (2,1%); Nilson Leitão (1,8%); Elizeu Nascimento (1%); Carlos Fávaro (1%); Jaime Campos (0,8%); Euclides Ribeiro (0,3%) e Julio Campos (0,3%).
 
Nesta modalidade, a indefinição quanto a um candidato é ainda maior, com 89% dos entrevistados que não souberam ou preferiram não responder. Além disto, 0,3% disseram que votariam em branco, nulo ou nenhum.

No quesito rejeição, quem tem a maior desaprovação dos entrevistados é o ex-governador Pedro Taques, com 8,2%. Na sequência, aparecem os nomes de: Nilson Leitão (7,4%); Carlos Fávaro (3,6%); José Medeiros (2,6%); Procurador Mauro (2,3%); Euclides Ribeiro (0,8%); Elizeu Nascimento (0,8%); Cel Fernanda (0,5%); Valdir Barranco (0,3%); Reinaldo Moraes (0,3%) e Feliciano Azuaga (0,3%).
 
Deste total de entrevistados, 71,8% não souberam ou preferiram não responder ao questionamento. Além disto, outros 1,3% optaram pela opção nenhum, branco ou nulo.

A pesquisa
 
O levantamento Olhar Dados é produzido e publicado com exclusividade pelo portal Olhar Direto. Neste segundo levantamento em VG, o instituto realizou 309 entrevistas entre os dias 26 e 28 de setembro para captar a percepção geral da população a respeito do cenário eleitoral de 2020. A pesquisa é quantitativa com técnica survey de opinião.
 
O levantamento está registrado junto à Justiça Eleitoral sob a inscrição MT-07722/2020. A margem de erro é 5,0 pontos percentuais para mais ou para menos. Os resultados das tabelas foram arredondados pelo programa para totalizarem 100%.

Fonte: Olhar Direto
Leia Também:  Segunda Turma do Supremo vai julgar recurso para soltar Lula
Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA