A História de Cuiabá passa pelo Porto

ESPECIAL 300 ANOS – Oficialmente criada em 08 de abril de 1719, Cuiabá completa neste ano, 300 Anos. Como isso, não há como se falar de mudanças e transformações e esquecer do passado guardado na memória e no coração dos cuiabanos e daqueles que escolheram o lugar para morar.

É essa a marca que o prefeito Emanuel Pinheiro quer deixar em sua gestão. Reviver e voltar a Cuiabá antiga com seus valores, raízes e tradições.

Para poder falar dos avanços, melhorias e transformações que são executados no município é preciso fazer um relato de alguns importantes momentos desde a fundação. A história de Cuiabá se funde e se confunde com o rio que lhe dá o nome e, é no Porto que se passa parte significativa dessa história. O surgimento do bairro foi bem no início do século XVIII, mais precisamente, por volta de 1721. A trajetória da região considerada como a mais importante do município está interligada com a fundação das Minas do Cuiabá e sua elevação ao Arraial de Bom Jesus de Cuiabá no ano de 1827.

Se o rio foi caminho para o início da exploração e da colonização, foi no Porto que se estabeleceu os pontos de entrada e saída, de carga e descarga e de recepções e despedidas. Ali se fixaram as residências dos antigos monçoeiros da elite cuiabana, um tipo de bandeirantes que seguiam a rota das monções, os bandeirantes que desciam o curso dos rios em direção ao oeste na estação mais seca, e voltavam quando o nível da água estava mais alta, facilitando a navegação.

Além de ser o local onde as primeiras pensões e hotéis foram construídos e, onde o comércio se estabeleceu. O rio é um patrimônio histórico material e imaterial de Cuiabá, pela sua trajetória e significado das relações criadas durante a sua existência. Do ponto de vista material, serve a vida cotidiana do povo cuiabano, entregando a eles sua água fonte de vida.

A comunicação se deu por duas vias, onde hoje estão as ruas XV de novembro e da antiga Rua Bela do Juiz, (13 de junho). O Porto era o local onde entre outras coisas, fornecia os bens materiais importados de outros Estados, e outros países para a cidade.

Quando os navios aportavam, a população se aglomerava no Cais do Porto, seja para recepcionar os filhos, parentes e visitantes, mas também para receber a correspondência acondicionada em malotes. Era uma ocasião de alegria e de esperança por boas novas, embaladas pelo som da boa música orquestrada por uma banda. Momento de festa. As fotografias da época nos revelam a elegância dos trajes dos viajantes que no Cais desembarcavam.

O primeiro Cais foi construído no século 19, por ordem do almirante Augusto João Manoel Leverger, o “Barão de Melgaço”. A estrutura ficava no fim da Avenida XV de novembro, próxima a instalação da Marinha, onde atualmente é a Praça Luís de Albuquerque. Antes disso, as embarcações aportavam no barranco.

O local é o antigo ponto de carga e descarga de mercadorias em área histórica de chegada e de comunicação desde o período colonial regulamentado pela Coroa Portuguesa, época em que o rio era a única rota disponível.
Desativado por muitos anos, o Cais do Porto está sendo restaurado e a estrutura existente será totalmente aproveitada, dando uso eficiente à edificação subutilizada, por possuir valor histórico e cultural para cidade.
Um projeto de requalificação está em andamento e será composto por três níveis, sendo um mirante no piso superior e deck no inferior. A estrutura em concreto aparente, construída na década de 60 pelo governo de Pedro Pedrossian, irá abrigar espaços de contemplação para o rio Cuiabá entre as pontes Sérgio Motta e Júlio Muller. Será construído também o pavimento térreo, área de convívio com dois ambientes para atividades culturais bem como área de suporte administrativo, copa e sanitários.
Será novamente um local de entretenimento cultural para a população e para os turistas que visitam o nossa cidade. Tudo está sendo elaborado e trabalhado para a construção de uma Cuiabá mais bela, charmosa e humanizada, muito melhor para se viver, valorizando cada cidadão que mora na terra de Pascoal Moreira Cabral.
Projetar a Capital como um exponencial polo turístico nacional e internacional é um dos grandes desafios da Prefeitura de Cuiabá, que está avançando significativamente com o investimento do prefeito Emanuel Pinheiro na região portuária da cidade.

 

 

 

Credito:Prefeitura de Cuiabá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *