Senadora Selma defende Bolsonaro no caso do vídeo pornográfico

Da Redação

A senadora Selma Arruda saiu em defesa do presidente Jair Bolsonaro, ambos do PSL, nessa sexta (8), após Bolsonaro postar um vídeo de conteúdo pornográfico em seu Twitter, seguido por mais 3 milhões de pessoas, na última terça (5). O presidente recebeu uma enxurrada de críticas na mídia social. Alguns internautas se questionaram até se esta ação não resultaria em impeachment.

“O nosso presidente é um ser humano como qualquer um de nós. É uma pessoa extremamente ligada em redes sociais. Ele se elegeu por conta disso. Ele age pelas redes sociais. Isso é um fenômeno típico do século 21”, defendeu Selma, durante entrevista no estúdio do site O Bom da Notícia.

O vídeo publicado por Bolsonaro mostra três jovens durante o Carnaval. Uma das pessoas insere o dedo no ânus e, em seguida, baixa a cabeça e recebe urina de um segundo rapaz no cabelo.

v

“Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro. Comentem e tirem suas conslusões (sic)”, publicou o presidente.

Após a publicação, a hashtag #ImpeachmentBolsonaro passou a ser o assunto mais comentado do mundo no Twitter. Os usuários da rede se apoiaram na Lei do Impeachment, que segundo seu parágrafo 7º do artigo 9º, informa “proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo é crime de responsabilidade contra a probidade na administração pública”.

Selma defende que Jair Bolsonaro não publicou vídeo de conteúdo pornográfico porque “aquela situação estava acontecendo durante o dia”. “Publicou em sentindo de protesto e não vale Impeachment”, pontuou.

(Reportagem de Alexandra Freire)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *