Parque tecnológico do Hospital Municipal de Cuiabá deve colocá-lo entre os melhores do país

Considerado o maior complexo hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) do estado, o Hospital Municipal de Cuiabá, Dr. Leony Palma de Carvalho que também abrigará o novo Pronto Socorro, deverá entrar para o ranking dos melhores do país – devido ao seu parque tecnológico que reúne os equipamentos mais modernos e eficientes do mercado.

Para se ter dimensão dos investimentos, a unidade, que deverá ser 100% entregue à população em abril durante as comemorações dos 300 anos da Capital, possui dentre outros equipamentos de última geração, arcos cirúrgicos, raios-x móveis e estativas aéreas. Segundo o secretário de Saúde do Município, Luiz Antônio Possas de Carvalho, a exemplo dos citados, os instrumentos que foram adquiridos pela gestão Emanuel Pinheiro não constavam no projeto original.

Entretanto, segundo Possas, logo após conquistar os R$ 100 milhões do Governo Federal por meio do ‘Programa Desafio Chave de Ouro’, o prefeito também solicitou junto ao órgão federal o ajuste do projeto com relação à aquisição dos equipamentos. O objetivo da alteração era melhorar a cobertura que é ofertada com dificuldades (haja vista que 60% da população de outras cidades de MT buscam atendimento médico em Cuiabá) e ainda abrir novos serviços que atualmente são contratualizados por meio de filantrópicas e geram grandes filas na Central de Regulação do SUS.

“Após conquistar os R$ 100 milhões junto ao Governo Federal, o prefeito Emanuel determinou que cada detalhe do HMC, da obra à compra dos equipamentos fosse realizado visando a humanização e melhoria na qualidade dos serviços prestados. E seguindo essa orientação, optamos por adquirir equipamentos que não apenas comportassem a demanda existente com supremacia, mas que também nos permitissem atender as que, justamente pela falta de equipamentos modernos, o município precisa contratualizar com outros hospitais”, pontuou.

O secretário também destacou que os modernos equipamentos significam maior eficiência para equipes médicas. “Poucos hospitais de Mato Grosso, inclusive os particulares possuem aparelhos modernos como os que adquirimos para o HMC. As estativas, por exemplo, aumentam a eficiência e eliminam grande parte dos riscos de infecção hospitalar, pois acabam com a movimentação de cabos e acessórios dos equipamentos por cima do paciente. E os raios-x móveis, que são inéditos para a rede pública de Cuiabá, trarão celeridade nos diagnósticos e comodidade principalmente nas Unidades de Terapia Intensiva – UTI com os acamados. Tudo isso, além de melhorar a capacidade operacional das equipes médicas, auxiliam na recuperação dos pacientes’, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *