Candidatas tiveram menos recursos de campanha, diz ONG

Um levantamento feito pela organização não governamental (ONG) Movimento Transparência Partidária mostra que apesar de uma crescente participação das mulheres na vida política, o número de candidatas e de dinheiro disponível para gastos em campanhas – tanto na disputa por uma cadeira na Câmara Federal quanto na concorrência à uma vagas nas unidades do legislativo estadual – é inferior ao dos homens.

Os dados, extraídos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), compõem a ferramenta tecnológica Oráculo Eleitoral lançada pela ONG hoje (12), em São Paulo. A plataforma agrega informações do TSE sobre as prestações de contas.

De acordo com o movimento, a ferramenta estará disponível ao público dentro de 15 dias, no site do movimento. Será possível conferir, por exemplo, a distribuição da receita relativa aos repasses da União e de doações aos candidatos, excluindo os cargos de vice e suplentes, dos 35 partidos políticos, por gênero e raça.

A apuração indica que, ao longo deste ano, os 19.169 candidatos contaram com R$ 2.195.467.774,91, o que significa que cada candidato recebeu, em média, R$ 114.532,20. Já as 8.915 candidatas tiveram a receita total de R$ 602.860.123,05. Cada uma recebeu R$ 67.623,12, em média.

A soma da verba dos 5.528 concorrentes masculinos para deputado federal chegou a R$ 922.660.258,43, com média de R$ 166.906,70 por candidato. Os recursos são provenientes do Fundo Especial e do Fundo Partidário, ambos repassados pela União, e de doações. No caso da disputa feminina, os recursos totalizaram R$ 260.224;634,94, com média de R$ 101.849,17 por candidata.

Na campanha para deputado estadual, os homens receberam R$ 205.632.556,71 do Fundo Especial; R$ 90.207.326,82, do Fundo Partidário, com média de R$ 7.767,79 para cada um dos 11.613 candidatos e R$ 388.361.363,07 de doações. Cada um recebeu média doações de R$ 33.441,94.

As mulheres em campanha para a Assembleia Legislativa nos estados receberam um total de R$ 209.610.674,77, montante que superou as doações para o sexo masculino.

Em relação ao Fundo Partidário, o volume foi quase metade do obtido pelo sexo oposto – R$ 52.740.309,18 – porém, no rateio, por ser um número de concorrentes menor (5.303), o valor médio ficou acima do obtido pelos homens, com R$ 9.945,37. As doações alcançaram R$ 47.689.352,07, com média de R$ 8.992,90.

O Oráculo Eleitoral permitirá conhecer a utilização do dinheiro público dos fundos da União nas mais de 29 mil candidaturas das eleições de 2018.

 

 

Credito:Agencia Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *