Coluna Bastidores da República

Frio chega a Cuiabá neste fim de semana

Publicado

na

Da Redação

O final de semana deve ser marcado pela chegada do frio em Mato Grosso. Uma frente fria já vinda da região Sul do Brasil deve chegar ao Estado a partir deste sábado (2) e durar até a próxima quarta-feira (6).

De acordo com o Climatempo, no sábado a temperatura deve variar entre 18º e 26º. Já no domingo, a temperatura mínima será de 15º, com a máxima de 24º.

Na segunda-feira (4), o frio deve ser um pouco mais intenso.  A temperatura mínima será de 14º, com a máxima de 27º. Na terça-feira, Cuiabá ainda deve registrar temperatura baixa, com 15º.

Porém, a previsão indica que o frio será maior na quarta-feira. Neste dia, os termômetros devem marcar 13º na capital do Estado.

CHAPADA

Para quem gosta de frio, uma opção boa para os cuiabanos é “subir” para Chapada dos Guimarães (62 quilômetros de Cuiabá). No final de semana, a temperatura deve chegar a 12º, com máxima de 24º.

No início da semana, os termômetros na cidade devem marcar até 10º, previsto para quarta-feira.

Leia Também:  Horário de verão vai começar no mesmo dia da primeira prova do Enem
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Coluna Bastidores da República

Ministro Luiz Barosso faz alerta sobre os vírus da Covid e das Fake News nas eleições

Publicado

na

O OUTRO VÍRUS

Em seu pronunciamento pela TV e Rádio, na véspera do início da campanha eleitoral, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, pediu aos 148 milhões eleitores brasileiros cuidados para evitar a contaminação por Covid-19 e disse que existe um “outro vírus que ronda as eleições”. “Trata-se das notícias falsas, das campanhas de desinformação e de difamação”, disse Barroso. O ministro referiu-se às fake news, o “fantasma” que promete calafrio nessas eleições. Mas a Justiça estará de olho!

O VÍRUS REAL

A pandemia de covid-19 deixou muitos políticos inseguros quanto à largada da campanha e, de quebra, a sensação de que, se o eleitor já estava distante deles antes de o novo coronavírus entrar em cena, agora, é que não pretende chegar perto. A saia justa é geral: se eles se aventuram no corpo a corpo com a população, podem terminar com a pecha de negacionistas em relação à pandemia e perdendo votos. Porém, não ir para a rua deixa aquela sensação de campanha morna ou quase parando, algo que também afasta o eleitor, especialmente, nas cidades do interior do país.

ESCREVEU NÃO LEU…

O vice-procurador-geral Eleitoral, Renato Brill de Góes, orientou procuradores regionais Eleitorais e procuradores-gerais de Justiça de todo País a expedirem recomendações a partidos políticos e candidatos para que, no período de campanha e no dia das eleições 2020, eles observem e cumpram as medidas necessárias à prevenção de contágio pelo novo coronavírus. O MPF já avisou que o candidato que falhar na prevenção será responsabilizado criminalmente.

Leia Também:  Para Bolsonaro, ‘entendimento’ com presidentes do STF, da Câmara e do Senado sinaliza ‘dias melhores’ para o pais

CLARA E TRANSPARENTE

Senadores defendem projeto que garanta voto aberto na próxima eleição para presidência da Casa em fevereiro de 2021. O documento já tem 22 assinaturas físicas e virtuais e os parlamentares querem a mudança no regimento do Senado. Caso o STF tire o corpo fora e jogue a discussão à baila pelo Congresso, o páreo será duro. Parte dos senadores alega que o voto secreto para presidência da Casa leva a atos nada republicanos como barganhas secretas. O que será que será… Que andar combinando no breu das tocas?

APROXIMAÇÃO ESTRATÉGICA

O presidente Jair Bolsonaro está recebendo lideranças da base governista no Palácio da Alvorada para debater a Reforma Tributária e até o vice-presidente Hamilton Mourão está “fazendo sala”. Bolsonaro aproveita para se aproximar dos parlamentares, mas o objetivo do encontro é articular e testar a aceitação dos partidos da base em relação à proposta do Executivo, que deve incluir na reforma um novo imposto sobre transações digitais, semelhante à extinta CPMF. Ao que tudo indica, a taxação será de 0,2%, após muita negociação é claro.

Leia Também:  Feira do CPA II muda para Praça Cultural; barracas e fiação serão padronizadas

ACORDA GUEDES

A oposição diz que não é nada disso, mas o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirma que a proposta de reforma tributária do Executivo está “praticamente acertada”. Na verdade, ainda é preciso estabelecer um acordo com deputados e senadores sobre a parte do texto que sugere a implementação do novo tributo. De acordo com Guedes, o governo não quer aumentar impostos, mas sim, substituir alguns encargos. Esse é o ponto principal da divergência.

ORDEM DO DIA

A Comissão Mista de Orçamento (CMO), responsável por debater e votar as leis orçamentárias para 2021 será instalada nesta terça-feira, às 9h. A Presidência do Senado confirmou que será semipresencial. Os membros vão eleger o presidente do colegiado, que deverá ser um deputado, seguindo a regra de alternância para ocupação do cargo entre Câmara e Senado. O relator do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), senador Marcio Bittar (MDB-AC), terá a missão de apresentar um relatório com a previsão de receitas e despesas da União para o ano que vem considerando os impactos econômicos e sociais da pandemia de covid-19.

Continue lendo

PUBLICIDADE

POLÍTICA

ECONOMIA

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA