Rede Digital pela Paz acompanha alunos do IFMT em excursão pelo País

O projeto “Rede Digital pela Paz”, desenvolvido pela Coordenadoria de Polícia Comunitária, da Polícia Judiciária Civil, acompanhou 65 alunos do Instituto de Educação Ciência e Tecnologia (IFMT) Campus Várzea Grande, em uma viagem técnica nos estados de Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Paraná (PR) e Santa Catarina (SC).

Realizada entre os dias 11 a 17 de abril, a excursão percorreu as quatro regiões do centro-oeste e sul do Brasil. O policial civil e gerente do projeto “Rede Digital pela Paz”, Edmir Soares de Sena, proporcionou de mais de 70 horas de atividades, interagindo com os alunos e dialogando sobre os malefícios do uso de drogas e bebidas alcoólicas.

Os alunos formandos do 5º e 6º semestres dos Cursos de Desenho da Construção Civil, Edificações e Logística, tiveram a oportunidade de conhecer instituições como a Usina Hidroelétrica de Itaipu (segunda maior hidroelétrica do mundo), o Porto de Paranaguá-PR (maior porto de exportações e importações de graneis do Brasil), dentre outros locais como museus e locais específicos de interesse dos cursos.

Durante a viagem, realizada de ônibus pelas rodovias do país, o investigador de polícia debateu com os jovens e adolescentes, com idades de 15 a18 anos, sobre o cenário de violência na sociedade, em especial questões como  drogas, bullying e ciberbullying.

De acordo com o policial civil, os alunos além de se mostrarem muito receptivos, quantos as temáticas abordadas, ainda se dispuseram a se tornar eplicadores e propagadores das informações captadas. Os jovens ficaram entusiasmados ao receberem as camisetas do programa “De Cara Limpa Contra as Drogas”, e foi vestida pelos alunos na  visita ao Porto de Paranaguá (PR).

“A ideia é buscar cada vez mais parcerias estratégicas com órgãos públicos do município, estado e federação e setor privado. Estamos com uma crescente demanda de palestras, workshops, rodas de conversas, seminários, dentre outras ações que atuam na prevenção ao uso de drogas, álcool e violência em suas mais variadas formas, e são desenvolvidas pela Coordenadoria de Polícia Comunitária da PJC, através dos projetos sociais”, ponderou Edmir.

“O trabalho integrado com o IFMT vem de longa data, onde já foram realizadas diversas ações junto ao Campus de Várzea Grande, Octayde, Bela Vista e São Vicente. Sendo que umas das metas da Coordenadoria de Polícia Comunitária é ampliar estas ações para beneficiar mais de 25 mil alunos da rede de educação federal”, revelou o gerente o projeto.

 

Credito:PJC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *