INVESTIGADOR DESENVOLVE PROJETO SOCIAL PARA AJUDAR CRIANÇAS EM PONTES E LACERDA

Quando criança, o investigador Hélio Garcia Silva Júnior conheceu o Judô,  arte marcial que lhe rendeu disciplina e conquistas, tanto no esporte como na vida pessoal. Agora como policial civil, lotado na Delegacia da Polícia Civil de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste) há dois anos, viu a oportunidade de fazer mais que o trabalho policial repressivo.

O policial criou e implantou o projeto social “Judô e Vida”, que é desenvolvido desde de janeiro de 2017, em um espaço dentro da Delegacia de Polícia de Pontes e Lacerda. O projeto começou com 15 crianças e adolescentes e hoje atende 45 alunos, de faixa etárias variadas, dos 6 aos 28 anos, predominando mais crianças e adolescentes. As aulas acontecem todas terça, quinta-feira e sábado.

“Aqui é uma região de fronteira, não tem muito para fazer. As crianças jogam bola no sol e ficam vulneráveis ao aliciamento de traficantes. E o judô é um esporte onde a disciplina é rigorosa. Tentamos pegar essa disciplina e trazer para a nossa realidade. Vejo como um incentivo as essas crianças, para que possam evoluir no esporte e na vida”, disse o policial.

No último fim de semana, os alunos, que já conquistaram medalhas em disputas internas, participaram do 1º Campeonato Intermunicipal de Judô, que  aconteceu no sábado (14), em  Cáceres, com a presença de vários atletas de categorias distintas.

Os alunos conquistaram 21 medalhas. Ao todo, 21 competidores, entre 7 a 28 anos, que integram o projeto social “Judô e Vida”, participaram do campeonato de lutas marciais. O deslocamento teve o apoio da Secretaria Municipal de Pontes e Lacerda, que cedeu o transporte para equipe.

Durante a competição, os alunos do “Judô e Vida”, com muito mérito, subiram por diversas vezes no pólio, levando para casa um total de 21 medalhas. Sendo 7 de campeã, 6 de vice-campeão, e 8 medalhas de terceiro lugar.

O investigador de polícia Hélio Garcia Silva Junior, responsável pelo trabalho social, agradeceu a participação da TV Portal do Amazonas, que foi até Cáceres para acompanhou na íntegra todo o torneio e as disputas.

“A parceira com a Secretaria Municipal de Educação de Pontes e Lacerda foi essencial, pois disponibilizou a locomoção dos atletas e oportunidade de concorrem em mais um evento. Agradeço também todos os colaborados do projeto”, destacou o policial civil Hélio.

O projeto social “Judô e Vida” tem como objetivo estimular e introduzir cada vez mais crianças e adolescentes no mundo do esporte. Atualmente, trinta e cinco crianças carentes participam das ações que envolvem aulas voltadas para o esporte de artes marciais.

Ampliação do Projeto

Quando começou, o policial e sua esposa, a servidora pública da Empaer, Loana Longo, davam aula em um tatame improvisado no auditório da Delegacia. Em maio do ano passado, a Justiça do Trabalho doou recurso proveniente de acordo de ações trabalhistas para compra de 78 tatames, 60 camisetas, 40 medalhas, 10 jogos de kimono, 04 troféus, 02 bicicletas e 01 banner. Os itens avaliados em quase R$ 10 mil foram custeados com recurso do Poder Judiciário.

 

 

 

Credito:Siagespoc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *