VAI PARAR: Presidente da Santa Casa denuncia Governo e Prefeitura por ficarem com dinheiro de emendas parlamentares

Rafael Medeiros Da Redação

Apropriação indébita, presidente da Santa Casa De Misericórdia denuncia o Governo de Mato-Grosso e Prefeitura de Cuiabá por ficarem com dinheiro de emendas parlamentares obtidas pelos Deputados Federais e Senadores em Brasília.

O estado reteve R$ 33 milhões dos filantrópicos. O diretor presidente da Santa Casa de Cuiabá Antonio Preza, denunciou ao Jornal do Ônibus,  quatro situações graves que estão ocorrendo, uma delas é sobre as Unidade de terapia intensiva (UTI’S), conforme o Presidente O Governo do estado mudou, por conta própria, as regras de pagamento pelo uso das unidades de tratamento intensivo.

As diárias em UTI’S foram reduzidas pelo estado de R$ 1.500,00 Para R$ 1.200,00. Já o prazo para os filantrópicos receberem pelos serviços foi ampliado de trinta para sessenta dias, até agora, o governo não pagou as despesas de janeiro e fevereiro deste ano.

A Santa Casa De Misericórdia, também cobra do estado o repasse de R$ 33 milhões obtidos através de emenda parlamentar coletiva da bancada federal de mato grosso junto ao Governo Federal.

Preza também denuncia, a Prefeitura de Cuiabá, que recebeu de Brasília R$ 10,5 Milhões de emendas parlamentares individuais, obtidas pela Santa Casa da Capital. Mas, conforme o presidente, o município só libera o dinheiro se o hospital lhe prestar serviços de saúde.

O presidente da Santa Casa ainda cobra a prefeitura pela quitação de uma dívida de R$ 2,2 milhões como restos a pagar de uma despesa de uso de leitos de retaguarda por oito meses em 2017.

O Jornal do Ônibus, entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde, e em nota fomos  informados, que os valores recebidos do Governo Federal por meio de emendas parlamentares não incluem nenhum repasse aos hospitais filantrópicos.

A Secretaria esclarece ainda que os valores pagos pela diária de UTI’S foram definidos no ano passado, em junho, por meio da portaria 112/2017, e pela portaria 020/2018.

Durante todo esse tempo os valores vêm sendo transferidos aos fundos Municipais de Saúde que fazem o pagamento aos hospitais  incluindo os filantrópicos pelos serviços prestados. A Secretaria também ressalta, que,por parte do estado, não existe nenhum valor pendente de pagamento em relação ao custeio das UTI dos hospitais filantrópicos da Capital.

Também entramos em contato com a Secretaria de Saúde de Cuiabá, porém não tivemos retorno até o fechamento desta matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *